Curdos do Iraque prometem resistir à Turquia

Os curdos iraquianos vão resistir a qualquer intervenção militar da Turquia na região controlada pela etnia no norte do Iraque, disse Nijir van Barzani, oficial do Partido Democrático do Curdistão, durante entrevista coletiva em Damasco.Barzani, que também chefia a administração curda no norte do Iraque, disse que os Estados Unidos haviam sugerido formar um comitê conjunto entre norte-americanos, curdos e turcos, a ser instalado na cidade de Sulogi, próximo à fronteira no norte do Iraque, como um meio de evitar choques entre tropas curdas e turcas.O ministro de Relações Exteriores turco, Abdullah Gul, disse à Associated Press que a Turquia planeja enviar tropas até 20 quilômetros dentro no norte do Iraque, para lidar com o possível fluxo de refugiados, mas que somente fará a mobilização se houver uma situação de crise.Barzani, que está em visita oficial a Damasco, encontrou-se com o presidente da Síria, Bashar Assad, e o vice-presidente, Abdul-Halim Khaddam, para discutir os ataques anglo-americanos no Iraque.Ele destacou que a meta dos curdos é estabelecer "um Iraque unido, federal e democrático... livre de armas de destruição em massa". Barzani disse que há poucas tropas norte-americanas no norte do Iraque, "para tarefas humanitárias, não para combates".Ele expressou sua certeza de que a guerra no Iraque durará "apenas semanas"."Os americanos nos asseguraram que eles permanecerão por um período curto de tempo e que irão transferir a tarefa de administrar o Iraque aos iraquianos depois da guerra", disse Barzani.Sobre os planos pós-guerra ele acrescentou: "Haverá um governo de transição, mas os EUA ficarão encarregados da defesa, inteligência e da segurança no país". Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.