Reprodução/New York Daily News
Reprodução/New York Daily News

Curdos resgatam sueca de 16 anos em reduto do Estado Islâmico

As milícias curdas resgataram a jovem na cidade iraquiana de Mossul; ela teria deixado seu país atraída pelo grupo

O Estado de S. Paulo

23 de fevereiro de 2016 | 18h14

As milícias curdas resgataram, na cidade iraquiana de Mossul, uma adolescente sueca de 16 anos que havia deixado seu país atraída pelo grupo Estado Islâmico (EI), que proclamou um califado entre Iraque e Síria, informaram, nesta terça-feira, 23, autoridades do Curdistão iraquiano.

Uma unidade especializada na luta anti-terrorista resgatou a jovem no dia 17, próximo de Mossul, localidade que é a capital dos territórios que o grupo extremista controla no Iraque. O jonral New York Daily News reconheceu a menina como Marlin Stivani Nivarlain. 

O Conselho de Segurança da região autônoma do Curdistão (KRSC) não prestou mais detalhes sobre a operação. "Ela foi enganada por um membro do EI na Suécia", que a encorajou a "viajar para a Síria e depois a Mosul", relatou o comunicado. "O KRSC foi contactado pelas autoridades suecas e por membros da família para localizar e salvá-la do EI", afirmaram as autoridades curdas.

Contudo, uma fonte dentro das milícias disse à agência France-Presse, sob condição de anonimato, que a operação aconteceu em pleno centro de Mossul e não nos arredores da cidade, como anunciou o KRSC. "A operação foi executada em segredo no centro de Mosul (...) sem que houvesse confrontos", contou o combatente.

"As autoridades suecas estavam em contato permanente com a jovem e organizaram a operação para resgatá-la, em cooperação com as autoridades regionais", afirmou. As autoridades suecas não emitiram comentários.

O EI, que controla Mossul e outras regiões do Iraque desde junho de 2014, sofreu, no ano passado, várias derrotas militares, após o avanço das forças iraquianas sustentado pelos bombardeios de uma coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos. Esta aliança militar conta com os combatentes curdos para tirar o grupo extremista do controle de Mossul. / AFP 

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueSíriacurdosjovem sueca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.