Dalai Lama chega a Taiwan e conforta vítimas de tufão

O Dalai Lama chegou a Taiwan neste domingo para confortar as vítimas da pior tempestade dos últimos 50 anos, o tufão Morakot, e garantiu que sua visita será "puramente humanitária". Horas antes, autoridades do governo afirmaram esperar que o líder espiritual se mantenha longe de questões políticas para evitar a fúria da China. O tufão Morakot atingiu Taiwan no início deste mês e deixou mais de 600 mortos.

AE-AP, Agencia Estado

30 de agosto de 2009 | 13h55

Policiais entraram em confronto com manifestantes que protestavam contra a visita do Dalai Lama em Taipei. Cerca de 50 defensores da unificação de Taiwan com a China gritaram insultos ao Dalai Lama quando ele chegou a uma estação de trem no subúrbio da cidade no primeiro de cinco dias de visita ao país. Os manifestantes agitavam bandeiras chinesas e cartazes de apoio à unificação com a China. Muitos cidadãos favoreceram a visita do Dalai Lama, mas uma minoria barulhenta foi contra.

A China culpa o Dalai Lama pelo que diz ser tentativas de lutar pela independência no Tibete. Pequim afirmou ser "resolutamente contra" a visita do líder espiritual a Taiwan. Antes de partir para a visita, o Dalai Lama afirmou que tinha responsabilidade moral de visitar as vítimas do tufão e que não achava que a viagem causaria tensões entre a China e Taiwan. A visita é feita no momento em que os dois países reforçam suas relações, depois de anos de inimizade. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
tufãoTaiwanDalai Lama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.