Ashwini Bhatia/AP
Ashwini Bhatia/AP

Dalai-lama comemora 50º aniversário de exílio em Dharamsala

Cerca de 3 mil pessoas acompanharam cerimômia em homenagem ao líder espiritual tibetano

Efe

30 de abril de 2010 | 11h55

NOVA DÉLHI - O líder espiritual tibetano dalai-lama comemorou nesta sexta-feira, 30, com cerca de 3 mil pessoas o 50º aniversário de sua chegada à cidade de Dharamsala, na região do Himalaia indiano, onde se exilou quando deixou a China.

 

Um porta-voz das autoridades tibetanas exiladas, Thubten Samphel, explicou por telefone que foi organizada uma cerimônia para a qual foi convidado Prem Khumar Dhumal, chefe do governo do Estado de Himachal Pradesh, onde fica a cidade.

 

Ante a multidão, o dalai-lama expressou sua gratidão pela população indiana que o acolheu, enquanto o governador destacou que o líder espiritual consegui colocar Dharamsala no mapa e atraiu benefícios para a economia local, segundo o porta-voz.

 

As celebrações devem continuar até o sábado com mais discursos do dalai-lama. Os eventos foram organizados pelo governo tibetano no exílio, que tem sua sede a poucos quilômetros da residência do líder, que logo completará 75 anos.

 

O dalai-lama escapou do Tibete em 1959 depois de uma revolta fracassada contra a China, e em 1960 acabou por se estabelecer em Dharamsala, local nos pés do Himalaia que se transformou em um ponto de referência para os seguidores do budismo.

 

O atual dalai-lama, Tenzin Gyatso, tem enfrentado problemas de saúde nos últimos anos, o que tem provocado alterações em sua agenda oficial. Apesar disso, o líder continua se reunindo com mandatários, ministrando seminários e disseminando a prática budista.

Tudo o que sabemos sobre:
dalai-lamaÍndiaChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.