Dalai-lama deve ter recepção discreta na Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, planejava uma recepção discreta hoje ao dalai-lama. O governo chinês tem sido bastante crítico da visita, pois sustenta que o líder tibetano encabeça um movimento separatista.

AE-AP, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2010 | 13h24

A recepção está marcada para começar por volta das 14 horas e deve ocorrer a portas fechadas. As autoridades de Pequim devem observar vários itens relacionados ao encontro, como sua duração, a presença ou não da primeira-dama, se haverá um comunicado à imprensa ou declarações na entrevista coletiva diária da Casa Branca.

O governo chinês pressionou Obama para que não se encontrasse com o dalai-lama, afirmando que isso seria uma intromissão nos assuntos internos do país asiático. A Casa Branca afirma que o encontro do presidente é com um respeitado líder espiritual, rechaçando que se trate de intromissão política. Tanto Obama quanto o dalai-lama já receberam o prêmio Nobel da Paz.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAObamadalai-lama

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.