Dalai-lama diz que visita não é política

O dalai-lama negou ontem que sua visita a Taiwan seja política e garantiu que ela é uma "missão humanitária" para confortar as vítimas do tufão Morakot, que deixou pelo menos 670 mortos na ilha. A polícia taiwanesa entrou em choque com manifestantes opostos à visita. Muitos temem que ela prejudique o diálogo entre Taiwan e China, que critica o religioso por sua luta pela independência do Tibete.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.