Dalai Lama pede que Bush não adote ações militares

O Dalai-Lama conclamou hoje o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, a não adotar ações militares em resposta aos ataques terroristas da semana passada e sugeriu para que ele olhe as causas da tragédia."Muitos dos problemas que estamos enfrentando são o resultado de negligências por anos e décadas", afirmou o dalai-lama em uma entrevista coletiva na cidade indiana de Calcutá."A exploração, o imperialismo e o colonialismo por parte de países industrialmente avançados causaram a presente situação. Ao invés de investir na violência, os Estados Unidos deveriam explorar caminhos pacíficos para combater o terrorismo internacional", disse o líder espiritual tibetano.O Dalai-Lama abandonou sua pátria depois de um golpe fracassado contra a administração da China no Tibete em 1959. Trinta anos depois, ele foi condecorado com o Prêmio Nobel da Paz por sua campanha pacífica contra a dominação chinesa.O líder espiritual, que escolheu o norte da Índia como sua sede no exílio, estava em Calcutá para inaugurar um templo budista e participar de um seminário religioso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.