Damasco desiste do Conselho de Direitos Humanos

Sob pressão da comunidade internacional e em meio à onda de repressão que já matou mais de 750 manifestantes, a Síria retirou ontem sua candidatura ao Conselho de Direitos Humanos da ONU. De acordo com o embaixador sírio no órgão, Bashar Jaafari, Damasco pretende redefinir suas candidaturas dentro da ONU em razão de uma série de reformas planejadas pelo governo.

, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2011 | 00h00

O Kuwait concordou em assumir o lugar da Síria. A Assembleia-Geral da ONU escolherá os 15 novos membros do Conselho de Direitos Humanos no dia 20, em Nova York. Os outros três lugares destinados a países asiáticos devem ser ocupados por Índia, Indonésia e Filipinas. / NYT e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.