Darfur tem o mês mais sangrento em dois anos

SUDÃO

, O Estado de S.Paulo

09 de junho de 2010 | 00h00

Os confrontos entre rebeldes e forças do governo do Sudão deixaram cerca de 600 mortos em Darfur em maio, considerado o mês mais sangrento desde 2008, ano da mobilização da missão de paz internacional na região. Segundo documento da missão ONU-União Africana (Minuad), 440 pessoas morreram em combates com soldados e 126 em confrontos com tribos rivais. Segundo estimativas da ONU, 300 mil pessoas morreram em Darfur desde 2003.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.