David Cameron diz que pode vencer eleições de 2015

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, afirmou que pode vencer as eleições gerais no país marcadas para o próximo ano, mesmo depois de ter ficado em terceiro lugar na votação para o Parlamento Europeu, atrás de um pequeno partido eurocético e do principal partido da oposição, o Partido Trabalhista. No entanto, Cameron reconheceu que seu Partido Conservador precisará convencer os eleitores de que seus planos econômicos estão dando certo.

AE, Agência Estado

26 Maio 2014 | 17h41

Com quase todos os votos contados, o Partido da Independência do Reino Unido (UKIP), liderado por Nigel Farage, obteve 24 dos assentos aos quais os britânicos têm direito no Parlamento Europeu, enquanto o Partido Trabalhista ficou com 20 assentos e os conservadores ficaram com 19.

"Não estou dizendo que será fácil vencer as próximas eleições, será realmente um esforço, teremos de convencer as pessoas de que nosso plano está funcionando", disse Cameron em entrevista à rádio BBC. "Temos de manter o foco no que realmente interessa, que é concluir nosso plano econômico e recuperar o país", acrescentou.

O governo de coalizão de Cameron tem dependido de uma combinação de consolidação fiscal e política monetária altamente acomodatícia para levar a economia britânica de volta ao crescimento, mas, embora a taxa de desemprego tenha caído para a mínima em cinco anos, muitas pessoas ainda não sentem os benefícios da recuperação, já que há sete anos a inflação sobe mais que os salários.

Cameron afirmou que a mensagem clara das eleições deste fim de semana foi que o povo está profundamente desiludido com a União Europeia e quer mudanças. Segundo Cameron, apenas o Partido Conservador pode transformar os laços do Reino Unido com o bloco europeu. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.