David Irving chega a Londres depois de negar Holocausto

O historiador britânico David Irving, condenado em fevereiro a três anos de prisão na Áustria por questionar o Holocausto, chegou nesta quinta-feira ao Reino Unido, após ter ganho liberdade condicional na quarta-feira.O polêmico acadêmico chegou ao aeroporto londrino de Heathrow, com várias horas de atraso devido ao denso nevoeiro que afeta a Grã-Bretanha.Em declarações à imprensa após a aterrissagem, Irving disse que já não tinha necessidade "de mostrar remorso" por suas opiniões, e reconheceu que durante o julgamento se viu "obrigado" a fazê-lo.Irving, de 68 anos, foi libertado na quarta-feira, após uma decisão do Tribunal de Apelações de Viena, que transformou dois terços da pena que lhe havia sido imposta em liberdade condicional.O juiz justificou sua decisão alegando que já se passaram cerca de duas décadas desde que Irving questionou publicamente o Holocausto, e que ele vem mantendo desde então uma "conduta irrepreensível".Além disso, ressaltou que o condenado, que havia sido considerado pela acusação como "ícone do radicalismo direitista", abandonaria a Áustria em seguida.Irving antecipou na noite desta quinta-feira que, embora não sinta nenhum desejo de retornar a esse país, pensa em apelar contra a decisão judicial que o impede de voltar à Áustria.O historiador foi preso em novembro de 2005, quando chegou à Áustria para dar uma conferência a convite de associações estudantis da extrema direita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.