Damon Winter / The New York Times
Damon Winter / The New York Times

De Bush a Obama, como foram as cartas dos presidentes para seus sucessores

Diferente da forma como Trump trata a derrota para Biden, reconhecimento do resultado e capacidade de união foram marcas de presidentes anteriores e candidatos que não tiveram sucesso, como John McCain

Paulo Beraldo, O Estado de S.Paulo

07 de novembro de 2020 | 15h51

A atitude de Donald Trump de deslegitimar a vitória do democrata Joe Biden e não reconhecer que perdeu a eleição, alegando suposta fraude no processo eleitoral, contrasta com o histórico recente de como líderes americanos tratam os seus sucessores. 

Após as falas de Trump, usuários nas redes sociais começaram a lembrar de discursos de outros presidentes americanos quando deviam passar o bastão para o seu sucessor ou de candidatos derrotados. Um dos que viralizaram foi o do então senador republicano John McCain, que perdeu para Barack Obama em 2008. 

Na ocasião, McCain disse que o povo americano "falou claramente nas urnas" e reconheceu que, apesar das opiniões divergentes, era seu papel fazer de tudo para ajudar Obama a superar os desafios do país. "Prometo a ele esta noite fazer tudo em meu poder para ajudá-lo a nos conduzir através dos muitos desafios que enfrentamos", discursou McCain. 

"Peço a todos os americanos que me apoiaram que se juntem a mim não apenas o parabenizando, mas oferecendo ao nosso próximo presidente nossa boa vontade e esforço sincero para encontrar maneiras de nos unirmos para encontrar os compromissos necessários para transpor nossos diferenças e ajudar a restaurar nossa prosperidade, defender nossa segurança em um perigoso mundo, e deixar nossos filhos e netos um país melhor e mais forte do que nós herdamos".  

Também se tornou praxe na política americana que o presidente em exercício entregue uma carta desejando boa sorte a seu sucessor. O Estadão traduziu as cartas dos últimos presidentes dos Estados Unidos a seus sucessores. Confira abaixo. 

Carta de George Bush ao presidente Bill Clinton, em 1993 

"Caro Bill, 

Quando entrei neste escritório agora, senti a mesma sensação de admiração e respeito que sentia há quatro anos. Sei que você sentirá isso também. Desejo-lhe muitas felicidades aqui.

Nunca senti a solidão que alguns presidentes descreveram. Haverá tempos muito difíceis, ainda mais difíceis por críticas que você pode achar que não são justas. Não sou muito bom para dar conselhos, mas apenas não deixe os críticos desencorajá-lo ou tirá-lo de seu curso. 

Você será nosso presidente quando ler esta carta. Eu desejo a você tudo de bom. Desejo o melhor à sua família. Seu sucesso agora é o sucesso de nosso país. Estou torcendo muito por você".

Carta de Bill Clinton ao presidente George W. Bush, em 2000 

"Caro George,

Hoje você embarca no maior empreendimento, com a maior honra, que pode acontecer para um cidadão americano.

Como eu, você tem a sorte especial de liderar nosso país em uma época de mudanças profundas e amplamente positivas, quando velhas questões, não apenas sobre o papel do governo, mas sobre a própria natureza de nossa nação, devem ser respondidas de novo.

Você lidera um povo orgulhoso, decente e bom. E a partir de hoje você é o presidente de todos nós. Saúdo-o e desejo-lhe muito sucesso e muitas felicidades. Os fardos que você assume agora são grandes, mas muitas vezes exagerados. A pura alegria de fazer o que você acredita ser certo é inexprimível. Minhas orações estão com você e sua família. Boa Sorte Vá com Deus".

Carta de George W. Bush a Barack Obama, em 2008 

"Caro Barack,

Parabéns por se tornar nosso presidente. Você acabou de começar um capítulo fantástico em sua vida. Muito poucos tiveram a honra de conhecer a responsabilidade que você agora sente. Muito poucos conhecem a emoção do momento e os desafios que você enfrentará.

Haverá momentos difíceis. Os críticos ficarão furiosos. Seus 'amigos' irão decepcioná-lo. Mas, você terá um Deus Todo-Poderoso para confortá-lo, uma família que o ama e um país que está torcendo por você, incluindo eu. Não importa o que aconteça, você será inspirado pelo caráter e pela compaixão das pessoas que lidera agora. Deus te abençoe".

Carta de Barack Obama a Donald Trump, em 2016 

Parabéns pela corrida notável. Milhões de pessoas depositaram suas esperanças em você, e todos nós, independentemente do partido, devemos esperar uma maior prosperidade e segurança durante sua gestão.

Este é um escritório único, sem um plano claro de sucesso, então não sei se algum conselho meu será particularmente útil. Ainda assim, deixe-me oferecer algumas reflexões sobre os últimos 8 anos.

Primeiro, nós dois fomos abençoados, de maneiras diferentes, com grande sorte. Nem todo mundo é tão sortudo. Cabe a nós fazer tudo o que pudermos para construir mais escadas de sucesso para cada criança e família que está disposta a trabalhar duro.

Em segundo lugar, a liderança americana neste mundo é realmente indispensável. Cabe a nós, por meio da ação e do exemplo, sustentar a ordem internacional que vem se expandindo continuamente desde o fim da Guerra Fria e da qual dependem nossa própria riqueza e segurança.

Terceiro, somos apenas ocupantes temporários deste cargo. Isso nos torna guardiães das instituições e tradições democráticas - como Estado de Direito, separação de poderes, proteção igualitária e liberdades civis - pelas quais nossos antepassados ​​lutaram e sangraram. 

Independentemente das pressões da política diária, cabe a nós deixar esses instrumentos de nossa democracia pelo menos tão fortes quanto os encontramos. E, finalmente, reserve um tempo, na pressa de eventos e responsabilidades, para amigos e família. Eles o ajudarão a superar os obstáculos inevitáveis.

Michelle e eu desejamos a você e a Melania o melhor ao embarcar nesta grande aventura e saiba que estamos prontos para ajudar de todas as maneiras que pudermos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.