De la Rúa corta seu salário pela metade

O presidente da Argentina, Fernando de la Rúa, anunciou nesta segunda-feira que decidiu cortar pela metade o seu salário e que não receberá a bonificação anual que todos os trabalhadores argentinos recebem este mês, equivalente ao décimo-terceiro salário pago no Brasil.O salário presidencial é de aproximadamente US$ 5.000 mensais, ao qual é somada uma quantia não determinada por "gastos de representação".De la Rúa fez seu anúncio durante uma cerimônia na província andina de San Juan. Falando em terceira pessoa, disse ter informado ao governador desse distrito, Alfredo Avelín, "que o Presidente da República rebaixará seu salário, que o Presidente da República não vai cobrar seu décimo-terceiro".O presidente explicou que sua decisão faz parte do programa de austeridade para reduzir o déficit fiscal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.