AFP PHOTO / Yamil LAGE
AFP PHOTO / Yamil LAGE

De luto, Cuba começa a preparar funeral de Fidel

Despedida do líder da Revolução Cubana começa com cerimônia na Praça da Revolução, em Havana, na segunda-feira

O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2016 | 10h09

HAVANA - De luto, Cuba começou neste domingo, 27, os preparativos para os funerais de Fidel Castro. O governo planeja uma semana de cerimônias por toda ilha para a despedida do líder da Revolução Cubana. Os funerais do comandante durarão até domingo, quando suas cinzasserão espalhadas em Santiago de Cuba, onde seu movimento guerrilheiro triunfou em 1959. 

O traslado das cinzas de Havana a Santiago, um trajeto de 900 km, levará quatro dias e deve ser assistido por milhões de cubanos. "Foi um grande líder. Deviam decretar 30 dias de luto", disse Andy Lores, açougueiro em um bairro popular de Havana. 

O domingo transcorre com tranquilidade na capital cubana e não há mobilizações previstas para hoje. A primeira cerimônia fúnebre ocorrerá na segunda-feira, na Praça da Revolução, cujo acesso já começou a ser controlado pela polícia. 

Ao longo da madrugada, centenas de estudantes fizeram uma vigia na Faculdade de Direito de Havana, onde Fidel começou a carreira no movimento estudantil, nos anos 40. 

O luto nacional suspendeu partidas de beisebol - uma paixão nacional - espetáculos e a venda de bebida alcoólica. Os restaurantes trabalham uma hora a menos. 

Na imprensa, controlada pelo governo, imagens históricas de Fidel e homenagens tomaram os jornais e a TV estatal.  O líder da Revolução Cubana morreu na noite de sexta-feira, em Havana. 

"Queria que ele vivesse mais 30 anos, mas ninguém derrota o destino", disse Guillermo Suárez, de 52 anos. / AFP

 

Tudo o que sabemos sobre:
CubaFidel CastroSantiago

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.