Dean afirma que continuará, mesmo perdendo em Wisconsin

Antecipando-se à provável derrota na eleição primária democrata de Wisconsin, o ex-governador de Vermont Howard Dean disse estar "otimista" e mantendo seu foco nas grandes prévias de março. Há uma semana, Dean considerava Wisconsin uma prévia-chave para suas pretensões de conquistar a indicação democrata e chegou a afirmar que, se não vencesse no Estado, seria forçado a abandonar a disputa. Mas mudou de idéia nos últimos dias, apesar do desânimo de seus assessores de campanha.O principal conselheiro político de Dean, Steve Grossman, demitiu-se na segunda-feira, alegando que a derrota do pré-candidato em Wisconsin significava "efetivamente o fim da corrida" pela indicação democrata. O ex-governador, no entanto, disse no programa da rede de TV CBS Early Show que sua campanha ainda não desmoronou.Já o senador John Kerry deve obter a 15ª vitória - perdeu apenas na Carolina do Sul, para o também senador John Edwards, e em Oklahoma, para o general da reserva Wesley Clark, que já desistiu das primárias e aderiu à campanha de Kerry. Sua posição é tranqüila. As últimas pesquisas indicavam que ele venceria em Wisconsin com o dobro de votos de Dean, o segundo colocado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.