Patrick Kovarik/Efe
Patrick Kovarik/Efe

Debate presidencial não afeta intenções de voto na França

Apesar disso, Hollande saiu do confronto com uma imagem mais favorável do que Sarkozy

AE, Agência Estado

03 Maio 2012 | 12h04

PARIS - O vigoroso debate televisivo travado ontem entre o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e o rival socialista, François Hollande, na reta final da campanha presidencial na França não teve impacto sobre as intenções de voto, embora Hollande tenha saído do confronto com uma imagem mais favorável do que Sarkozy, segundo uma pesquisa publicada nesta quinta-feira, 3.

Veja também:

linkSarkozy e Hollande trocam farpas em debate na TV

tabela ESPECIAL: Eleições na França

O instituto de pesquisa LH2 sondou 498 pessoas antes e depois do programa. Em ambos os casos, 52% disseram que votariam em Hollande e 48% em Sarkozy.

Por outro lado, o levantamento indica que Hollande foi, de modo geral, mais convincente que Sarkozy, de acordo com a opinião de 45% dos pesquisados. Para outros 41%, Sarkozy foi mais persuasivo.

Hollande também se saiu melhor em seis das nove categorias avaliadas pelo LH2. O socialista foi considerado mais amigável, mais sério, mais próximo das preocupações dos eleitores, mais sincero, mais tranquilizador e mais próximo de suas convicções políticas.

Sarkozy, por sua vez, foi melhor em três categorias: credibilidade, competência e dinamismo.

Numa pesquisa mais ampla, realizada com 1.565 eleitores entre 27 de abril e 2 de maio, o LH2 apontou a diminuição da diferença entre Hollande e Sarkozy na preferência do eleitorado, como já haviam indicado outras sondagens. No levantamento, Hollande e Sarkozy tiveram 53% e 47% das intenções de voto. A pesquisa anterior do LH2, publicado em 28 de abril, dava 54% dos votos a Hollande e 47% a Sarkozy.

O segundo turno da eleição presidencial francesa será disputado no domingo, 6.

As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Eleições na França debate pesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.