Decisão da Corte põe mulheres em risco, diz Casa Branca

A Casa Branca afirmou que a saúde das mulheres será colocada em risco pela decisão da Suprema Corte de permitir que algumas empresas com objeções religiosas optem por não cumprir a exigência da Lei da Saúde Acessível de fornecer contraceptivos a seus funcionários.

Agência Estado

30 de junho de 2014 | 15h56

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, afirmou que as mulheres devem tomar suas decisões pessoais sobre saúde sozinhas. Earnest disse que a Casa Branca está avaliando quantas mulheres podem ser afetadas pela decisão judicial e que o Congresso dos EUA deve tomar uma atitude para dar assistência a essas mulheres.

A exigência de cobertura a contraceptivos está na Lei da Saúde Acessível, uma das bandeiras do governo de Barack Obama. A decisão da Suprema Corte significa que o governo de Obama precisa encontrar alternativas para fornecer contracepção gratuita para mulheres que trabalham nas empresas que ganharam a isenção. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.