Decisão do TPI inquieta Brasil

O governo brasileiro teme que a ordem de prisão do presidente do Sudão, Omar al-Bashir, reacenda conflitos internos potencialmente mais graves que o de Darfur. A decisão do Tribunal Penal Internacional (TPI) causou inquietação em Brasília. No Itamaraty, prevalece a avaliação de que o tribunal desconsiderou a complexidade do quadro político do Sudão e, ao determinar a prisão de Bashir, expôs o país ao risco de retomada de uma violenta guerra civil.O conflito em Darfur tem motivação étnica e tribal, e surgiu com o processo de desertificação da região, no início da década.Por enquanto, o Itamaraty silencia sobre o caso. De um lado, o País - única nação latino-americana que tem uma embaixada no Sudão - sempre foi entusiasta do fortalecimento do TPI. De outro, não poderá se manter omisso às críticas dos países africanos e árabes - que se opõem à condenação - por causa da prioridade dada à diplomacia brasileira a essas regiões e do objetivo de alçar o Brasil a uma vaga permanente no Conselho de Segurança da ONU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.