Decisão sobre Assange não sai até fim de Olimpíada

O ministro de Relações Exteriores do Equador, Ricardo Patiño, disse que não haverá decisão sobre o pedido de asilo de Julian Assange, fundador e editor-chefe do WikiLeaks, até o final da Olimpíada de Londres.

AE, Agência Estado

25 de julho de 2012 | 18h59

Patiño disse nesta quarta-feira aos jornalistas que seria imprudente anunciar uma decisão durante os Jogos Olímpicos, que começam na sexta-feira e vão até 12 de agosto.

Assange buscou refúgio na embaixada do Equador em Londres no dia 19 de junho para evitar ser extraditado para a Suécia, onde é procurado para questionamento sobre uma suposta agressão sexual.

O fundador do WikiLeaks contesta as acusações e diz que elas foram forjadas e que ele é alvo de perseguição política por publicar documentos secretos norte-americanos.

Na terça-feira, o WikiLeaks anunciou que contratou o juiz espanhol Baltasar Garzón para liderar a equipe de advogados que representa Assange. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EquadorWikiLeaksAssange

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.