Declaração do papa sobre gays foi prejudicial, dizem ativistas

Pontífice comparou defesa do heterossexualismo à proteção de florestas.

Da BBC Brasil, BBC

23 de dezembro de 2008 | 17h42

Gays e grupos de defesa dos direitos dos homossexuais criticaram nesta terça-feira declarações feitas pelo papa Bento 16, que disse que salvar a humanidade do comportamento homossexual ou transexual é tão importante quanto salvar as florestas da destruição.Segundo o Movimento Gay e Lésbico Cristão da Grã-Bretanha, os comentários do pontífice foram "irresponsáveis e inaceitáveis".A líder do Movimento, Sharon Ferguson, afirmou que esse tipo de declaração justifica maus tratos a gays.Na Itália, Vladimir Luxuria, um deputado transexual, concordou que as palavras do papa são prejudiciais."Eu acho que é muito danoso para o transexual católico. Nós não nos sentimos como pessoas que queremos destruir algo, mas como pessoas que querem construir sua verdadeira identidade, suas relações com suas famílias e relações com o mundo."ResoluçãoOs comentários de Bento 16 foram feitos em um pronunciamento a clérigos no Vaticano.Segundo ele, não é "metafísica anacrônica" se referir à "natureza humana como 'masculina' ou 'feminina'". Isso teria se originado na "linguagem da criação, que, se desprezada, significaria a autodestruição dos humanos"."Florestas tropicais merecem, sim, nossa proteção, mas o ser humano... não merece menos que isso."Mark Dowd, um estrategista gay do grupo cristão Noah, que luta por medidas para deter as mudanças climáticas, disse que as afirmações do papa são "compreensíveis, mas mal orientadas e infelizes".Ele disse que compreende a visão do papa de que, na criação, as florestas tropicais eram protegidas e homem e mulher complementavam um ao outro, ter filhos e viver felizes."O problema é que, se você estudar ecologia seriamente como qualquer homem inteligente faria, e o papa é um homem fantasticamente inteligente, você percebe que a ecologia é algo complexo, como todo tipo de interdependência estranha, e o mesmo se aplica á sexualidade humana.""Fiquei um pouco espantado com a conexão entre casais de gays e lésbicas, vivendo suas vidas em relações carinhosas e com fidelidade, e as mudanças climáticas, que podem destruir o planeta", disse Derek Munn, representante do grupo militante gay Stonewall. "É evidente que homens e mulheres são diferentes, mas é exagerado dizer que, a menos que a pessoa esteja em uma relação heterossexual, que possa produzir filhos, sua vida humana tem menos valor."Embora não qualifique o homossexualismo em si um pecado, a Igreja Católica considera os atos homossexuais pecaminosos.A Igreja Católica também se coloca contra o casamento entre homossexuais.Neste mês, o Vaticano se manifestou contrário a uma proposta de resolução das Nações Unidas que poderia tornar universal a descriminação da homossexualidade, embora seja contra a discriminação dos homossexuais.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.