Declarações de Netanyahu e boatos de ação militar aumentam tensão com Irã

O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, disse ontem que a maior parte das ameaças à segurança do país se tornam menores diante da possibilidade de o Irã obter armas nucleares. Segundo a mídia israelense, Teerã tem intensificado seus esforços para produzi-las.

O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2012 | 03h06

Os comentários do primeiro-ministro, feitos após a reunião semanal de gabinete, e as notícias de primeira página Haaretz, crítico de Netanyahu, e no jornal conservador Israel Hayom ocorrem em meio a um debate cada vez mais intenso sobre se Israel deve ou não atacar o Irã em razão de seu programa nuclear. Os jornais Haaretz e Israel Hayom publicaram ontem que o Irã teria feito progressos significativos para o desenvolvimento de armas nucleares, com base em fontes anônimas. O debate desafia os apelos dos EUA por mais tempo para que as sanções contra Teerã deem resultado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.