Defensores de Morsi protestam no Egito

Apoiadores islamitas do deposto líder do Egito Mohamed Morsi iniciaram novas manifestações nesta sexta-feira em meio a ameaças do governo local contra os acampamentos de ativistas.

AE, Agência Estado

09 de agosto de 2013 | 10h49

Os defensores de Morsi convocaram o início das manifestações para o meio-dia (horário local; por volta de 7h de Brasília) desta sexta-feira, em meio ao feriado de Eid al-Fitr, que marca o fim do jejum do Ramadã.

O governo havia dito que evitou invadir e dispersar os acampamentos de ativistas no Cairo por respeito ao mês sagrado do Ramadã, que terminou na quarta-feira à noite. Além disso, as autoridades afirmaram que dariam uma oportunidade para que os mediadores estrangeiros encerrassem o impasse político de forma pacífica.

Mas o primeiro-ministro Hazem al-Beblawi alertou na quinta-feira que "a situação está chegando a um momento que seria melhor ser evitado".

O governo quer dar aos manifestantes, especialmente aos sensatos, "uma chance de reconciliação e de atentar à voz da razão", disse ele em uma entrevista para a televisão, citada em um comunicado do gabinete.

Os ativistas que defendem Morsi organizaram dois acampamentos de protesto no Cairo dias antes do golpe contra o presidente, ocorrido em 3 de julho. Os manifestantes alegam que só sairão do local apenas quando o poder de Morsi, que administrou o país por apenas um ano, for restaurado. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
egitopolíticaprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.