Defesa de governador quer ouvir aliados de Obama

Advogado de Blagojevich pede à comissão que debate impeachment a convocação de testemunhas, como o futuro chefe de Gabinete, Emanuel

AP, O Estadao de S.Paulo

27 de dezembro de 2008 | 00h00

A comissão legislativa estadual de Illinois que investiga as acusações contra o governador Rod Blagojevich - que teria tentado negociar a cadeira do Senado ocupada por Barack Obama - recebeu ontem um pedido da defesa para que sejam intimados para depor dezenas de potenciais testemunhas, incluindo o futuro chefe de Gabinete da Casa Branca, Rahm Emanuel."A comissão está examinando a petição", confirmou um porta-voz do presidente da Câmara estadual, Michael Madigan. O painel legislativo examina as provas contra o governador e pode decidir por seu impeachment. No começo da semana, a assessoria de Obama divulgou um relatório no qual informava que nenhum membro do staff do presidente eleito tinha feito qualquer contato com Blagojevich para tratar sobre a sucessão da cadeira de Illinois no Senado.VISITA A MILITARES No Havaí, onde passa os feriados de fim de ano, Obama, visitou na quinta-feira famílias de militares em uma base local dos fuzileiros navais. Durante um jantar de Natal, o presidente eleito agradeceu aos soldados pelos serviços prestados e posou com eles para fotos.Obama permaneceu durante alguns minutos em cada mesa enquanto os fuzileiros, os marinheiros e suas famílias se levantavam para cumprimentar seu próximo comandante-chefe.A visita, na qual não fez comentários formais nem conversou com os repórteres, foi uma de suas poucas aparições públicas desde que entrou em férias com a família no Havaí.Obama e família planejavam passar o Natal recolhidos - privacidade difícil de conseguir nos últimos dois anos, em sua maratona rumo à presidência.Eles chegaram a Honolulu há uma semana com quatro assessores, a equipe de segurança do serviço secreto e um pequeno grupo de jornalistas. Desde então, Obama passou a maior parte do tempo recluso dentro de uma propriedade alugada que fica de frente para a praia.As únicas saídas diárias são para fazer exercícios com a esposa, Michelle, perto da base dos fuzileiros navais. Além disso, por duas vezes ele jogou golfe com amigos. E, na terça-feira, participou de uma homenagem em memória da avó, que morreu em 3 de novembro, um dia antes das eleições. Na cerimônia particular, espalhou as cinzas dela no Oceano Pacífico.Faltando menos de um mês para assumir o cargo, o presidente eleito está tomando todas as medidas para que suas férias sejam tão reservadas quanto possível. No domingo, queixou-se enquanto caminhava até uma pista de corrida. "Já chega, rapazes", disse, reparando nos fotógrafos que acompanhavam seus movimentos. "Vamos lá... de quantas fotos vocês precisam, afinal?"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.