Definição de moratória à caça de baleias é adiada

A Comissão Internacional da Baleia decidiu hoje decretar uma "pausa" de um ano nas negociações sobre a moratória comercial à caça às baleias, que já dura 25 anos. A decisão foi tomada no final de uma reunião de cinco dias, no Marrocos. Com isso, os integrantes do encontro fracassaram em resolver a disputa sobre a proposta para suspender a proibição da caça comercial de baleias em troca da promessa dos três países que mantém a prática - Japão, Noruega e Islândia - de reduzir o número de animais mortos todos os anos.

AE-AP, Agência Estado

25 de junho de 2010 | 21h39

O povo nativo da Groenlândia, no entanto, manteve o direito de estender sua caçada anual de baleias jubarte, superando as objeções dos integrantes da comissão. Os habitantes da Groenlândia, assim como povos nativos dos outros três países, têm o direito de caçar para comer e para manter suas culturas tradicionais, mas apenas sob rigorosas cotas que são revisadas a cada cinco anos. Os nativos da ilha receberam permissão para matar mais de 200 baleias minke, mas também 19 animais da ameaçada baleia fin.

Tudo o que sabemos sobre:
baleiacaçamoratóriaGroelândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.