Deixem Pinochet em paz, diz general

O comandante-chefe do Exército chileno, general Ricardo Izurieta, pediu que "deixem (Augusto) Pinochet viver tranqüilo seus últimos anos". Falando na cidade de Punta Arenas, no sul do país, Izurieta indicou que este era o "desejo do Exército e da família" do ex-homem forte do Chile, que deteve o poder entre 1973 e 1990 e deixou o máximo posto militar (no qual Izurieta o sucedeu) em março de 1998. O ex-ditador Pinochet tem agora 85 anos e se encontra em liberdade sob fiança por estar sendo processado como acobertador de 57 homicídios e 18 seqüestros ocorridos em outubro de 1973, mas contra ele foram apresentadas 256 queixas-crime. Izurieta, embora tenha se recusado a comentar as decisões judiciais, disse que o Exército "está preocupado" e deseja que o general Pinochet "esteja tranqüilo, passando seus últimos anos como merece, de forma digna, em companhia de sua família e não na condição em que se encontra".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.