Delegação chinesa viaja a Pyongyang

Uma delegação liderada pelo vice-primeiro-ministro chinês, Hui Liangyu, e o representante nas conversas a seis lados, Wu Dawei, viajou hoje a Pyongyang em uma visita de seis dias, confirmaram hoje à Efe fontes da ChancelariaChinesa.Embora o motivo oficial da visita seja exclusivamente a celebração dos 45 anos das relações bilaterais entre China e Coréia do Norte, o fato de Wu Dawei acompanhar a delegação leva a crer que a China tentará mediar para a retomada das negociações sobre a crise norte-coreana.O ministro das Relações Exteriores chinês, Li Zhaoxing, conversou no domingo com representantes de Exteriores de onze países-membros do Conselho de Segurança da ONU e da Coréia do Sul, após a troca de opiniões que já manteve com o chanceler russo no sábado passado, e pediu que buscassem uma solução diplomática.Segundo o comunicado divulgado hoje pela agência estatal, Li insistiu em que qualquer ação a ser tomada deveria favorecer a manutenção da paz e a estabilidade na região, além da unidade do Conselho de Segurança das Nações Unidas.A China se opõe à aplicação de sanções ao regime de Pyongyang e propõe uma resposta firme do principal órgão da ONU através de "um comunicado que envie uma mensagem contundente", expressou o representante de Pequim no Conselho de Segurança, Wang Guangya.Além disso, é contra o projeto de resolução apresentado na sexta-feira passada na ONU pelo Japão, que conta com o apoio dos Estados Unidos, Reino Unido e França, e que exige que Pyongyang pare imediatamente o desenvolvimento, testes e lançamento de mísseis, e cumpra a moratória unilateral assinada em 1999.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.