Delegacia nos EUA pede ajuda a caça-fantasmas

Assustados por visões e sons misteriosos em seu próprio quartel-general, os policiais de Shelbyville chamaram os caça-fantasmas. À noite, portas batem e escadarias rangem. Durante o dia, a gaveta de uma escrivaninha abriu-se por conta própria. Um funcionário que andava pelo prédio à noite disse ter tido uma perna agarrada. Então, o policial John Wilson chamou a Equipe de Investigação Científica e Caçada aos Fantasmas, com base na cidade de Louisville. A equipe já estudou o prédio, e promete voltar para completar a pesquisa. O grupo vai colocar câmeras de vídeo e gravadores de som, além de termômetros. O objetivo é provar que os fenômenos estranhos não são causados por poderes sobrenaturais, diz Kay Owen, vice-presidente da Equipe, uma organização sem fins lucrativos. ?Vamos lá e tentaremos recriar tudo que os policiais estão vivendo?, explicou ela. ?Se pudermos recriar tudo, não é paranormalidade. Pode ser explicado. É um processo de eliminação?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.