Delta Airlines cortará 13 mil funcionários

A Delta Air Lines Inc. informou que pretende demitir até 13 mil de seus funcionários nos próximos meses e reduzir sua capacidade em 15% até 1º de novembro, diante da forte queda na demanda por viagens aéreas desde os ataques terroristas de 11 de setembro. A Delta disse que seu atual fluxo de caixa é negativo, uma vez que a demanda e as receitas estão deprimidas, enquanto os custos operacionais estão subindo. A companhia informou ainda que pretende tomar as seguintes medidas: congelamento de todos os aluguéis, eliminação de gastos indiscriminados, corte nos gastos com capital, remodelação de rede de vôos para atender demanda antecipada e adiamento de aumento da remuneração nas operações técnicas. A Delta disse também estar reavaliando os serviços de alimentos e entretenimento aos passageiros, para possível redução.Empresa manterá vôos para o BrasilApesar dos cortes de vôos anunciados em outros mercados internacionais, a Delta Air Lines não reduzirá a oferta a partir do Brasil e demais países da América do Sul. A informação foi dada pelo diretor comercial da empresa norte-americana de aviação para o continente, Cristophe Didier. Na prática, a companhia tem, proporcionamelmente, menos vôos para o Brasil do que as concorrentes dos Estados Unidos. Segundo o executivo, ainda, não há também previsão para alterar os preços das viagens. "Já está muito baixo, não há como", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.