Reprodução / Arkadiusz Podniesinski
Reprodução / Arkadiusz Podniesinski

Demantelamento de Fukushima e compensação das pessoas afetadas custará o dobro

Estimativas iniciais calculavam 11 trilhões de ienes; valor foi revisado e deve chegar a mais de 20 trilhões

O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2016 | 07h58

TÓQUIO - O custo final para o desmantelamento da central de Fukushima e as compensações pelo acidente nuclear será quase o dobro do valor das estimativas iniciais, e chegará a mais de 20 trilhões de ienes.

O Ministério de Economia, Comércio e Indústria japonês, que cifrou o custo no final de 2013 em 11 trilhões de ienes, já divulgou os novos cálculos a seu comitê de analistas, informou nesta segunda-feira, 28, o jornal japonês Nikkei.

O aumento do custo total se deve principalmente ao número crescente de pessoas que podem solicitar compensações econômicas por danos derivados do acidente ou por seu esvaziamento após o ocorrido, além da dificuldade para realizar os trabalhos de descontaminação, algo que não se levou em conta nos primeiros cálculos.

Após o acidente, uma estimativa inicial avaliou em 5,4 trilhões de ienes as compensações econômicas, em 2,5 trilhões de ienes os trabalhos de descontaminação, e em 1,1 trilhão de ienes o armazenamento dos restos radioativos.

O novo cálculo chega a 8 trilhões de ienes em compensações e entre 4 e 5 trilhões de ienes para trabalhos de descontaminação. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Energia NuclearAcidente NuclearJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.