Demissão de chanceler não muda política do Irã, diz governo

Postura da República Islâmica continuará a mesma no diálogo com a comunidade internacional

Efe

14 de dezembro de 2010 | 09h17

TEERÃ - A destituição do ministro de Assuntos Exteriores do Irã, Manouchehr Mottaki, não terá efeito na política do país e também não afetará o diálogo nuclear com a comunidade internacional, garantiu nesta terça-feira, 14, o porta-voz da chancelaria iraniana, Ramin Mehmanparast.

 

Veja também:

linkAhmadinejad demite chanceler

 

Em entrevista coletiva dada à imprensa local, Mehmanparast declarou que "a destituição de Mottaki não terá nenhum efeito na política do Irã na esfera internacional". "A política nacional do regime da República Islâmica iraniana se formula e se toma em níveis mais altos", indicou o porta-voz.

 

Mehmanparast ressaltou que a cessação também não afetará as negociações que o Irã retomou no último dia 6 com o chamado grupo 5+1, integrado por EUA, Reino Unido, França, Rússia, China e Alemanha.

 

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, destituiu nesta segunda-feira Mottaki, quando o ministro estava de visita oficial ao Senegal. Em seu lugar, assume "de forma provisória" o atual presidente do organismo iraniano da Energia Atômica, Ali Akbar Salehi, considerado um dos homens da linha-dura do regime na questão atômica.

 

Segundo a agência de notícias Irna, Ahmadinejad agradeceu a Mottaki pelos serviços prestados e lhe desejou um futuro bem-sucedido. O motivo da demissão do chanceler não foi especificado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.