Democracia não pode ser imposta ao Iraque, adverte Annan

O secretário-geral da ONU, Kofi Annan, pediu nesta segunda-feira aos Estados Unidos que devolvam rapidamente o controle do Iraque aos iraquianos e advertiu que "a democracia não pode ser imposta por um agente externo". Em um relatório de 23 páginas enviado ao Conselho de Segurança da ONU, Annan também manifestou preocupação com o tratamento dispensado a prisioneiros iraquianos e com as dificuldades com relação à segurança em Bagdá. Annan recebeu com satisfação a criação do Conselho de Governo iraquiano, um órgão consultivo cujos membros foram escolhidos a dedo pelos EUA, mas comentou que os iraquianos manifestam uma exigência cada vez mais forte de autodeterminação. "É importante que os iraquianos consigam observar um cronograma claro que leve à total recuperação de sua soberania", escreveu o secretário-geral. "Nós certamente concordamos que os iraquianos devam controlar seu próprio país, estamos nos esforçando ao máximo para que isso aconteça e é por isso que o Conselho de Governo foi um bom primeiro passo", disse Richard Grenell, porta-voz da missão americana nas Nações Unidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.