Democracia não serve para Arábia Saudita, diz príncipe

A Arábia Saudita não necessita de eleições democráticas que levem ao poder pessoas "não qualificadas", afirmou o príncipe saudita sultão Ben Turki em uma entrevista publicada hoje pelo jornal de Amã Jordan Times. A democracia, continuou o príncipe, não coincide com a realidade da Arábia Saudita, onde o soberano governa e recebe sugestões da Shura, um conselho consultivo nomeado pela própria realeza.Em maio, o rei Fahd aumentou o número de componentes da Shura de 90 para 120. Os comentários feitos pelo príncipe marcam um debate dentro da família real sobre a necessidade de reformas políticas no país.Na entrevista, o monarca criticou declarações feitas por seu primo, o príncipe Al Walid Ben Talal, ao jornal The New York Times, segundo as quais a Arábia Saudita deveria adotar eleições democráticas. "As declarações de meu primo vão a favor dos interesses do Ocidente e são contrárias à política saudita", afirmou o Turki.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.