Democrata John Edwards desiste de pré-candidatura nos EUA

O pré-candidato democrata JohnEdwards desistiu na quarta-feira de sua campanha à Presidênciados EUA. Entre os republicanos, Mitt Romney promete continuarcom sua luta para derrubar John McCain, o qual acaba de assumira liderança da corrida naquele partido. Edwards, um ex-senador pelo Estado da Carolina do Norte quefoi candidato a vice-presidente do país quatro anos atrás,nunca conseguiu equiparar-se ao poder de fogo dos dois pesospesados da disputa travada pela vaga do Partido Democrata --Hillary Clinton e Barack Obama. A decisão de abandonar a corrida acabou por limitar, naprática, as corridas democrata e republicana aos doiscandidatos com chances de vitória em cada um dos partidos antesdas prévias da "superterça", marcadas para a próxima semana.Nesse dia, 24 Estados norte-americanos realizarão prévias parauma ou para ambas as legendas. Edwards deve anunciar oficialmente sua desistência às 16h(horário de Brasília), em Nova Orleans, afirmou um membro docomitê de campanha dele. A decisão coloca Hillary, ex-primeira-dama do país e atualsenadora pelo Estado de Nova York, e Obama, senador pelo Estadode Illinois, em rota de colisão. Entre os republicanos, participam da corrida pela vaga dopartido para as eleições presidenciais de novembro o senadorMcCain e Romney, ex-governador de Massachusetts. O ex-governador do Arkansas Mike Huckabee continua aconstar oficialmente da disputa, mas sua falta de carisma paraalém dos conservadores cristãos e uma escassez de fundos fazemdele uma carta fora do baralho. A decisão de Edwards desviou os holofotes do ex-governadorde Nova York Rudy Giuliani, que pretende anunciar suadesistência e dar apoio a McCain ainda na quarta-feira.Giuliani tomou essa decisão após ficar em um distante terceirolugar nas prévias da Flórida. McCain venceu aquela eleição, consolidando-se como favoritopara disputar a Presidência dos EUA pelo Partido Republicano emnovembro, quando o país conhecerá o sucessor de George W. Bush. Romney, que gastou milhões de dólares de seu patrimôniopessoal na corrida e que investiu muito mais do que McCain nadisputa travada na Flórida, afirmou que a corrida agora selimitava a dois nomes. "Eu e John McCain: essas são as opções", disse opré-candidato, na quarta-feira, ao canal Fox News. "Isso estáse transformando em uma corrida entre duas pessoas que possuemplanos totalmente diferentes para o futuro deste país."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.