Democratas abrem convenção e Hillary pede união

Os democratas abriram no final da tarde de hoje a convenção nacional de 2008 do Partido Democrata, um evento de quatro dias que ratificará a nomeação do senador por Illinois Barack Obama à candidatura à presidência dos Estados Unidos, e do seu colega, o também senador por Delaware Joseph Biden, como candidato a vice-presidente. A senadora por Nova York, Hillary Rodham Clinton, deverá discursar amanhã, terça-feira. Mais cedo em Nova York, ela instou os democratas a se unirem para derrotar o candidato republicano, John McCain, nas eleições de novembro.O senador por Massachusetts Edward Kennedy, que luta contra um câncer no cérebro, esteve em Denver na abertura da convenção e havia a expectativa de que ele fizesse um discurso. São esperados também pronunciamentos da esposa do senador Obama, Michelle Obama; do ex-presidente americano Jimmy Carter; e da líder da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi.Obama e Hillary Clinton costuravam um acordo para dar à ex-primeira-dama alguns votos na convenção, mas também encerrar a apuração com um forte mensagem de consenso em favor do senador por Illinois. Em uma declaração aos democratas de Nova York, Hillary disse hoje que muitas coisas estão em jogo nos EUA e por isso os democratas não podem ficar divididos. Ela lembrou que o próximo presidente nomeará os integrantes da Suprema Corte, enfrentará a crise na energia e os desafios na política externa e na economia, entre outras questões."Nada disso acontecerá se John McCain estiver na Casa Branca. Eu quero apenas deixar totalmente claro que não podemos nos permitir mais quatro anos das fracassadas políticas de George W. Bush na América, porque é isso que teríamos com McCain," disse a senadora. Hillary desaprovou uma propaganda eleitoral de McCain que lembra a derrota da senadora nas primárias democratas. "Eu não aprovo essa menagem," disse Hillary, que reconheceu momentos ruins na disputa das primárias, mas disse que agora a união é necessária.Kennedy"Como democratas, não estivemos todos do mesmo lado. Mas agora estamos. Estamos unidos e determinados" ela disse. Mais tarde, um vídeo de oito minutos fará um tributo ao senador Kennedy. Produzida pelos documentaristas Ken Burns e Mark Herzog, a obra será apresentada pela sobrinha do senador, Caroline Kennedy. O veterano senador Kennedy foi um dos primeiros nomes de peso a apoiar Obama como o nome do partido para a disputa presidencial, durante as acirradas primárias com Hillary. Com informações da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.