Democratas alertam para riscos de ataque unilateral dos EUA

Líderes democratas no Congressoformularam hoje duras críticas à proposta de resolução dopresidente George W. Bush dando-lhe amplos poderes para lançarum ataque ao Iraque e advertiram que uma ação unilateralamericana poderá afetar Israel e mergulhar o Oriente Médio numconflito de amplas proporções. Alguns republicanos tambémexpressaram preocupação com uma guerra se espalhando por toda aregião. O senador Joseph Biden, presidente de Comitê de RelaçõesExteriores do Senado, e outros de seu partido, comentaram ementrevistas na televisão americana a informação de que oprimeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, comunicoureservadamente a Bush que seu país reagirá se for atacado peloIraque. A notícia, publicada hoje pelo diário The New York Times, não foi confirmada oficialmente pelo gabinete de Sharon, masuma fonte do governo israelense negou o informe. Na Guerra doGolfo, em 1991, o Iraque disparou 39 mísseis Scud contra oterritório israelense, mas o país não reagiu, atendendo a pedidodos EUA. Em declaração ao programa Face the Nation, da CBS, Bidenobservou que, se Israel reagir a um ataque, nenhuma naçãomuçulmana - incluindo fortes aliados americanos, como ArábiaSaudita e Turquia - poderá apoiar uma intervenção militaramericana contra os iraquianos, nem mesmo nos "bastidores"."E você verá toda embaixada (dos EUA) no Oriente Médioqueimada", disse Biden. O senador democrata exortou Bush a concentrar a pressãocontra o Iraque apenas na questão do desmantelamento de seuarsenal de armas de destruição em massa, deixando de lado aquestão da mudança de regime. Mesmo a Grã-Bretanha, principalalidada de Washington, se opõe a uma intervenção para depor opresidnete Saddam Hussein. Embora altos funcionários da Casa Branca assegurem,extra-oficialmente, que Bush ainda não tomou uma decisão paraderrubar o líder iraquiano, eles confirmaram haver um estudo devárias opções militares, feito pelo Departamento de Defesa(Pentágono). O vice-líder republicano, Richard Shelby, admitiu quequalquer retaliação israelense poderá significar uma guerrageneralizada no Oriente Médio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.