Democratas apóiam Bush contra insultos de Chávez

Os deputados democratas Charles Rangel e Nancy Pelosi, dois dos maiores críticos do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, deram um apoio inesperado ao líder americano em resposta aos insultos vindos do líder venezuelano Hugo Chávez, informou a rede americana CBN. Durante seu discurso na 61ª Assembléia Geral das Nações Unidas, Chávez chamou Bush de "diabo" e, nesta quinta-feira, se referiu ao presidente norte-americano como "um alcoólatra, um homem doente e complexado", que é desqualificado para o trabalho.De acordo com a CNN, Pelosi, líder da minoria na Câmara, falou que Chávez é um "bandido do dia-a-dia", enquanto Rangel disse que "você [Chávez] não pode vir a meu país; não pode vir a meu distrito eleitoral e não pode condenar meu presidente".A Casa Branca não quis dar declarações a respeito dos insultos. Segundo o The New York Times, o silêncio é uma estratégia do governo para que Chávez não use declarações oficiais para novos ataques.Ainda segundo o NY Times, Chávez "desbancou" o presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad e agora é o inimigo número 1 dos Estados Unidos."No final, o presidente Mahmud Ahmadinejad perdeu a disputada guerra verbal lançada contra o presidente Bush na Assembléia Geral", dizia o artigo do jornal norte-americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.