Democratas contestam norma eleitoral da Flórida

O diretório estadual do Partido Democrata na Flórida entrou com uma ação judicial acusando a secretária de Estado Glenda Hood de violar leis federais ao ordenar a supervisores eleitorais que rejeitem os formulários de registro de eleitores que não estiveram totalmente preenchidos. O partido pediu a um juiz que ordene a Hood, uma republicana, que cancele as instruções dadas aos 67 condados do Estado da Flórida. O gabinete de Hood instruiu os condados a desqualificar qualquer formulário que não tivesse respondida a pergunta sobre se o pretendente é cidadão americano, mesmo que ele já tivesse assinado um juramento no qual afirma ser americano. Ela e outras autoridades estaduais alegam que as leis da Flórida e do governo federal exigem que a pergunta seja preenchida no formulário. A questão do registro de eleitores é extremamente sensível na Flórida. Nas eleições presidenciais de 2000, quando George W. Bush foi declarado vencedor no Estado e conquistou o direito de ocupar a Casa Branca, monitores federais dos direitos civis concluíram que uma grande proporção de votos dos eleitores negros foi invalidada. O problema foi atribuído a máquinas de votação com problemas e a cédulas mal planejadas. Este ano, o Partido Democrata da Flórida promoveu uma ampla campanha para registrar mais eleitores negros. O eleitorado negro do Estado é majoritariamente democrata.

Agencia Estado,

08 Outubro 2004 | 13h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.