Democratas fecham acordo sobre reforma da saúde

O líder da maioria no Senado dos Estados Unidos, o democrata Harry Reid, anunciou na noite de ontem que os senadores de seu partido chegaram a um "acordo amplo" sobre um novo compromisso para o texto sobre a reestruturação do setor de saúde, com o objetivo de unir as correntes liberal e de centro na legenda. O compromisso é resultado das conversas de um grupo de dez senadores reunidos por Reid e liderados pelos senadores Charles Schumer e Charles Schumer.

AE, Agencia Estado

09 de dezembro de 2009 | 08h53

Reid não divulgou detalhes do compromisso, mas disse que submeterá o texto a Doug Elmendorf, chefe do Escritório de Orçamento do Congresso (CBO, na sigla em inglês), um órgão apartidário, para uma estimativa de custos. Reid tenta fazer com que a votação final do projeto para a saúde seja realizada até o Natal. Ele precisa de 60 votos para evitar uma obstrução. Embora a senadora republicana Olympia Snowe seja considerada favorável à proposta, Reid terá de contar com os 60 senadores da bancada democrata.

Ele previu possíveis acordos sobre artigos do projeto, mas manifestou a esperança de que os democratas possam convergir em torno do projeto como um todo. "Nem todos vão concordar com tudo o que enviamos para o CBO, mas isso não significa que vamos discordar sobre o que enviamos", afirmou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAsaúdereformaDemocratas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.