Democratas pedem a demissão de Donald Rumsfeld

Diversos membros do Partido Democrata dos Estados Unidos disseram neste domingo que apóiam uma resolução para exigir a demissão do secretário de Defesa Donald Rumsfeld. O político afirmou recentemente que aqueles que criticam a Guerra do Iraque "favorecem o inimigo"."Acho que há grande apoio a essa resolução", afirmou o senador democrata Charles Schumer.O também senador democrata Joseph Biden, um possível aspirante de seu partido à candidatura nas eleições presidenciais de 2008, afirmou que "provavelmente" apoiará a resolução. "Rumsfeld se transformou em um obstáculo", disse.O presidente do Comitê Nacional Democrata, Howard Dean, também criticou o secretário de Defesa. "Acho que Rumsfeld deveria renunciar. Ele é totalmente incompetente", afirmou.Os democratas do Senado e da Câmara de Representantes decidirão esta semana se tentam aprovar uma moção de censura a Rumsfeld.Recentemente, o secretário de Defesa comparou os detratores da Guerra do Iraque com aqueles que quiseram se render aos nazistas na década de 30. "Há pessoas que parecem não ter aprendido as lições da história", disse Rumsfeld, que acusou os críticos de "confusão moral e intelectual". O vice-presidente Dick Cheney se manifestou esta semana de maneira semelhante.Essas declarações incomodaram os democratas e foram rechaçadas por pelo menos um republicano, Thomas Kean, candidato ao Senado pelo Estado de Nova Jersey. "Ao usar esse tipo de discurso, este secretário cruzou a linha", disse Kean em uma entrevista ao jornal The New York Times.A Casa Branca, porém, não respondeu aos pedidos de demissão."Acho que seu discurso foi soberbo. Acho que Rumsfeld faz um trabalho excelente, e será lembrado como um dos melhores secretários de Defesa", afirmou o senador Mitch McConnell, um dos líderes do partido.Além disso, McConnell acusou os democratas de "hastear a bandeira branca" na guerra contra o terrorismo.A senadora californiana Barbara Boxer disse que apresentará a moção contra Rumsfeld. No entanto, os republicanos, que controlam as duas câmaras, podem evitar que seja votada.Não é a primeira vez que a demissão de Rumsfeld é pedida. Em abril, um grupo de ex-generais reivindicou sua saída pelos erros na condução da Guerra do Iraque.Os democratas também exigiram sua renúncia em 2004, após o escândalo da tortura de presos iraquianos na prisão de Abu Ghraib. Rumsfeld posteriormente revelou ter posto seu cargo à disposição de Bush em duas ocasiões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.