Reuters
Reuters

Democratas preparam pacote legislativo para dificultar acesso a armas

Dentre as medidas que seriam estabelecidas, está a ampliação de verificação de antecedentes dos compradores em potencial

O Estado de S. Paulo

08 Outubro 2015 | 10h21

WASHINGTON - Os democratas do Senado americano estão preparando um pacote legislativo para frear o acesso a armas, uma semana após o massacre em uma faculdade comunitária no Oregon.

No Congresso, os republicanos têm demostrado pouco interesse em restringir o uso de armamentos, e os esforços por parte do partido Democrata têm poucas chances de sucesso. Mas a medida poderia manter vivo o debate durante as eleições de 2016 e complicar as campanhas de reeleição dos senadores republicanos em alguns estados divididos.

O partido Democrata disse que seus esforços incluiriam a ampliação da verificação de antecedentes, requisitada hoje somente nas vendas que ocorrem em lojas licenciadas, para que se possa monitorar o comércio na internet e em feirões.

Uma versão bipartidária desse plano foi bloqueada em 2013 por republicanos e alguns democratas, meses após o ataque a 20 estudantes e 6 funcionários na escola de Sandy Hook, em Newtown, Connecticut.

A ideia dos democratas agora é tornar a compra de armas mais difícil se o histórico da pessoa estiver incompleto. Atualmente, se ele permanece dessa forma por três dias, período em que o FBI aguarda as informações de agências locais, a venda é liberada. Os democratas dizem que querem aumentar esse prazo, mas não sabem em quanto.

O partido também afirma que quer procurar todos os abusadores domésticos e inclui-los na lista de pessoas proibidas de comprar armas, além de tornar a ação um crime federal para quem tentar adquiri-las ou para aqueles que comprarem armamento para terceiros. /ASSOCIATED PRESS

Mais conteúdo sobre:
Estados Unidosarmasdemocratas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.