Democratas pressionam Hillary para deixar disputa

Líderes do Partido Democrata que apóiam a candidatura de Barack Obama - e até um que ainda não revelou quem irá apoiar - pressionaram ontem Hillary Clinton a abandonar a corrida presidencial, caso não vença as primárias de amanhã. As prévias ocorrem em quatro Estados: Rhode Island, Vermont e, mais importantes, Texas e Ohio, com 193 e 141 delegados, respectivamente. O senador John Kerry - ex-candidato à presidência dos EUA e partidário de Obama - disse que Hillary precisaria de mais que vitórias apertadas para manter uma candidatura viável. "Ela tem de obter uma grande vitória tanto no Texas quanto em Ohio", disse Kerry. O senador Dick Durbin, também pró-Obama, disse que a matemática do calendário eleitoral dificulta a nomeação de Hillary. "Terça-feira é o Dia D" , disse o governador do Novo México, Bell Richardson, que ainda não declarou seu apoio. "Quem conquistar mais delegados após terça-feira (amanhã) deve, na minha opinião, ser o nomeado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.