Democratas reforçam pedido de Obama por estímulo econômico

Os dois mais importantes democratasdo Congresso norte-americano apoiaram um pedido do candidato doseu partido à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, porum segundo pacote de estímulos econômicos. "Nós iremos fazê-lo", disse o senador Harry Reid, líder dosdemocratas no Senado, ao lado de colegas de partido, em umaentrevista coletiva nos escritórios do Comitê NacionalDemocrata. A presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi,concordou, mas avisou que os democratas "precisam fazer algoque seja assinado pelo governo". Em uma breve entrevista, Pelosi disse que gostaria de verum pacote de estímulo econômico de "pelo menos 50 bilhões dedólares". Com a economia como principal assunto no ano de eleição,Obama pediu por um segundo pacote de estímulos de 30 bilhões dedólares e acusou seu adversário republicano, o senador JohnMcCain, do Arizona, de não reconhecer a profundidade doproblema. No início do ano, o Congresso e o presidente, George W.Bush, colaboraram para aprovar um estímulo de 152 bilhões paraa enfraquecida economia, incluindo deduções de impostos queestão sendo devolvidas aos eleitores, apenas meses antes daseleições presidenciais e legislativas de novembro. Mas com o aumento do desemprego, altas de preços de energiae outros obstáculos da economia, os democratas têm clamado poruma nova legislação para estimular ainda mais a economia. (Reportagem de Thomas Ferraro)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.