Frederic J. BROWN / AFP
Frederic J. BROWN / AFP

Prevista para julho, convenção partidária democrata é adiada para agosto

Decisão foi tomada em meio à pandemia do coronavírus; data inicial para o partido indicar quem irá disputar a campanha presidencial contra Donald Trump era de 13 a 16 de julho

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2020 | 13h13
Atualizado 02 de abril de 2020 | 14h17

WASHINGTON - A Convenção Nacional Democrata nos Estados Unidos, que deve eleger o candidato que disputará a presidência contra Donald Trump em novembro, foi adiada de 13 de julho para 17 de agosto devido à pandemia de covid-19, anunciou o partido esta quinta-feira, 2.

"Diante do atual clima de incerteza, acreditamos que a decisão mais inteligente é levar mais tempo para monitorar como essa situação se desenrola, para que possamos posicionar melhor nosso partido para uma convenção segura e bem-sucedida", disse o chefe do Comitê da Convenção Nacional Democrata, Joe Solmonese. 

O jornal The Hill já havia adiantado que o evento, com sede este ano em Milwaukee, seria adiado. 

A decissão ocorre em meio à pandemia do novo coronavírus. Os Estados Unidos são o país mais afetado, com mais de 215 mil pessoas infectadas. 

Uma pessoa próxima da campanha do ex-vice-presidente Joe Biden  afirmou ao Hill que o pré-candidato teve influência nessa decisão. No momento, Biden e o senador Bernie Sanders são as duas figuras democratas com mais chance de vencer a nomeação. 

A Convenção Nacional do Partido Republicano, na qual o presidente Trump será nomeado, está programada para os dias 24 a 27 de agosto na Carolina do Norte. / COM AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.