Dengue se propaga na Bolívia e mata 8 perto do Brasil

O governo da Bolívia declarou emergência sanitária no departamento (Estado) de Beni, no leste do país, perto da fronteira com o Brasil, por causa de uma epidemia de dengue que já matou oito pessoas. Somente nos últimos dias os casos quadruplicaram, chegando a 4.750, saturando os hospitais da região, informou hoje o diretor do Serviço de Saúde dessa zona amazônica, Mauricio Rousseau.

AE, Agência Estado

21 de janeiro de 2011 | 14h54

O prefeito da capital de Beni, Trinidad, Moisés Shirique, e o bispo Manuel Iguigurren foram contagiados e se recuperavam em suas casas, informaram as autoridades locais. A cada dia, em média, 50 pacientes com sintomas de dengue buscam tratamento nos centros médicos.

Muitos dos pacientes são atendidos nas entradas e corredores dos hospitais, segundo o chefe de epidemiologia da região, Wilfredo Camargo. O departamento de Beni fica perto de Rondônia, no norte brasileiro. A diretora de Dengue do Ministério da Saúde, Nilsa Espejo, assegurou que as brigadas de fumigação e limpeza têm se multiplicado em Trinidad, 390 quilômetros a nordeste de La Paz, para conter o problema.

A dengue é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, que se reproduz na época chuvosa e se aloja em charcos e depósitos de água. Os sintomas da doença são dores de cabeça e nos olhos, dor no corpo, erupção cutânea, febre alta, náuseas ou vômitos e fortes dores nas articulações. A enfermidade é endêmica em Beni e em outras regiões do leste boliviano. Em 2009, uma epidemia matou 22 pessoas na região. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
dengueBolíviamortefronteiraBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.