Denunciado plano para assassinar Hugo Chávez

O ministro da Defesa da Venezuela, José Vicente Rangel, denunciou hoje a existência de planos para assassinar o presidente Hugo Chávez. "Existem planos para matar o presidente Chávez", disse o chanceler, acrescentando que há grupos "desesperados" ao constatarem que o mandatário continua mantendo alto nível de popularidade. "Há gente desesperada que acredita que com 4 ou 5 pessoas que estejam de acordo, mais um rifle e uma mira telescópica podem liqüidar um chefe de Estado, e com isso resolver o problema", acrescentou Rangel, um dos principais colaboradores civis do mandatário venezuelano. Segundo Rangel, além dos planos de magnicídio alguns adversários ainda estão arquitetando planos de golpe de Estado.Uma pesquisa elaborada pela empresa Consultores 21, divulgada esta semana, revelou que Chávez continuava no mês passado com um índice de popularidade de 59% - o maior nível já alcançado por um mandatário venezuelano após dois anos e meio no governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.