Departamento de Estado norte-americano critica Cuba por prender dissidentes

O Departamento de Estado norte-americano condenou a repressão cubana de dissidentes ocorrida nesta terça-feira. Na primeira operação coordenada para repreender oposicionistas desde a aproximação com os Estados Unidos, oficiais cubanos detiveram dezenas de membros de partidos de oposição antes de um protesto que era visto como o primeiro teste da tolerância de Cuba como seus opositores.

Estadão Conteúdo

31 de dezembro de 2014 | 14h05

O Departamento de Estado disse estar "muito preocupado com os últimos relatos de detenções e prisões" e que "continuará a pressionar o governo cubano para que cumpra suas obrigações internacionais".

O ativista de Direitos Humanos Elizardo Sanchez contou que a maior parte das pessoas ficou detida por pouco tempo. A artista Tania Bruguera planejava instalar um microfone aberto em praça pública na terça-feira, mas o evento nem chegou a acontecer. O jornal de oposição 14ymedio informou nesta quarta-feira que seu editor viu Bruguera sendo detida quando ele mesmo já estava na delegacia. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUACUBADISSIDENTES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.