AP Photo/Pablo Martinez Monsivais
AP Photo/Pablo Martinez Monsivais

Departamento de Segurança vai acatar decisão que revogou decreto anti-imigração de Trump

Ao menos 60 mil pessoas de sete países tiveram os vistos cancelados até sexta-feira, 3

Victor Rezende, O Estado de S.Paulo

04 Fevereiro 2017 | 15h11

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS, na sigla original) informou que irá implementar a decisão do juiz federal James Robart, de Seattle, e deixará de cumprir o decreto anti-imigração assinado pelo presidente americano, Donald Trump. Dessa forma, todos os vistos não cancelados fisicamente são considerados válidos. Segundo informação divulgada pelo Departamento de Estado norte-americano, cerca de 60 mil vistos tinham sido revogados.

"De acordo com a ordem judicial, o Departamento de Segurança Interna suspende todas e quaisquer ações, implementando o bloqueio ao decreto intitulado 'protegendo a Nação contra a entrada de terroristas estrangeiros nos EUA'", disse o Departamento, em nota. Segundo o órgão, os viajantes que foram proibidos de entrar em solo americano serão inspecionados "de acordo com a política e o procedimento padrão".

Ainda na nota, o Departamento de Segurança Interna afirmou que "o Departamento de Justiça pretende retirar o estado de emergência dessa decisão judicial e defender o decreto de Trump - o que é legal e apropriado. O decreto se destina a proteger a pátria e o povo americano, e o presidente tem o dever maior e a responsabilidade de fazer isso". 

O decreto anti-imigração abrange cidadãos do Irã, do Iraque, da Líbia, da Somália, do Sudão, da Síria e do Iêmen./Com informações da EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.