Depois da vitória, Kerry diz que Bush está com dias contados

Depois da confortável vitória nas prévias democratas de Michigan e Washington, no sábado, e do esperado triunfo no caucus (assembléia partidária) de hoje (08) à noite no Maine - previsto pelas sondagens no Estado -, o senador John Kerry se apresenta como o favorito também para as primárias de terça-feira no Tennessee e na Virgínia. Caso essas duas vitórias se confirmem, elas devem significar para Kerry mais do que o simples acúmulo de delegados à convenção democrata de julho - que, em última análise, é quem escolhe o candidato do partido à presidência. Triunfos convincentes nos dois Estados deverão convencer os militantes democratas que Kerry é um candidato viável mesmo para os eleitores da menos rica e mais conservadora região sul dos EUA, que não costuma disfarçar a hostilidade em relação a políticos do norte. Kerry é originário de Massachusetts. De acordo com pesquisas do American Research Group, Kerry lidera as intenções de voto no Tennessee com 32%, seguido pelo também senador John Edwards, com 21%; o general da reserva Wesley Clark, com 20%, e o ex-governador de Vermont Howard Dean, com 8%. Na Virgínia, segundo o mesmo pesquisador, Kerry lidera com 35%; Edwards tem 22%; Clark, 17%, e Dean, 9%. Com uma vantagem já confortável sobre seus adversários internos, Kerry já dirige suas baterias contra quem, aparentemente, deve ser seu verdadeiro adversário nas eleições presidenciais de 2 de novembro: o presidente George W. Bush. Após a entrevista de Bush ao programa Meet the Press de hoje, Kerry não perdeu tempo para criticar a nova tese adotada por Bush para defender a guerra. "Agora o presidente está nos dando novas razões para mandar os soldados à guerra (no Iraque). O problema não é apenas que ele está mudando sua versão dos fatos agora, mas que parece que ele estava contando lorotas ao povo americano em 2002." Depois de conhecer o resultado dos caucuses de sábado, Kerry garantiu que vencerá Bush: "Os dias de George Bush estão contados. E a mudança está chegando para a América", discursou. Kerry é favorito nas pesquisas também para vencer a primárias de Wisconsin, no dia 17, uma prévia que Dean - considerado o franco favorito para conquistar a indicação democrata até o começo de janeiro - assinala como decisiva para o futuro de sua candidatura. O ex-governador, no entanto, é apenas o quarto colocado no Estado, com 9% das intenções de voto. Kerry lidera com 41%. Resultados dos caucuses de sábado nos Estados de Michigan (final) e Washington (com 99% dos distritos apurados). Michigan: Kerry, 52%; Dean, 14%; Edwards, 13%; Sharpton, 7%. Washington: Kerry, 48%; Dean, 30%; Kucinich, 8%; Edwards, 7%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.