Emrah Gurel/AP
Emrah Gurel/AP

Depois de Santa Sofia, Turquia reconverte outra igreja em mesquita

Construída pelos bizantinos no século V, Igreja de São Salvador em Chora é conhecida por seus magníficos mosaicos e afrescos, incluindo uma composição monumental do Juízo Final

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de agosto de 2020 | 17h35

ISTAMBUL - O presidente turco Recep Tayyip Erdogan ordenou nesta sexta-feira, 21, a conversão em mesquita de uma antiga igreja ortodoxa emblemática em Istambul, um mês após a reabertura da Santa Sofia ao culto muçulmano. 

Construída pelos bizantinos no século V, a Igreja de São Salvador em Chora foi convertida em mesquita após a conquista de Constantinopla pelos otomanos em 1453 e tornou-se um museu após a Segunda Guerra Mundial. 

Em um decreto presidencial publicado na sexta-feira, Erdogan ordenou "abrir ao culto muçulmano" o precioso local turístico, contando com uma decisão do ano passado do Conselho de Estado a esse respeito. 

A decisão de transformar o museu Chora (Kariye, em turco) em mesquita ocorre um mês após a polêmica conversão da antiga Santa Sofia, patrimônio mundial da humanidade. 

Além de sua história milenar que rivaliza com a de Santa Sofia, a Igreja Bizantina de Chora é sobretudo conhecida por seus magníficos mosaicos e afrescos do século XIV, incluindo uma composição monumental do Juízo Final. 

Após a Segunda Guerra Mundial, o prédio passou por uma longa restauração liderada por uma equipe de historiadores da arte americanos e foi aberto ao público como um museu em 1958. 

Nesta sexta-feira, o prédio ainda estava aberto à visitação, ao contrário de Santa Sofia, que foi imediatamente fechada assim que o anúncio da conversão foi anunciado.  /AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Recep Tayyip ErdoganTurquia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.