Depois do ataque, afegãos preferem não fugir

Apesar dos ataques dos EUA e da Inglaterra de ontem, nenhum afegão foi visto tentando fugir para o Paquistão, disseram funcionários que trabalham na fronteira entre os dois países. Pelo contrário, cerca de 100 afegãos que estavam no Paquistão foram impedidos de voltar ao país, depois da incursão anglo-americana. Um dos afegãos tentado voltar para seu país é Fazl Karim, 42. Ele disse estar ansioso para se reunir com sua família na cidade de Jalalabad, um das que foram bombardeadas ontem. Ele disse que foi ao Paquistão procurar um lugar para morar enquanto sua família ficou no Afeganistão. "Toda minha família está em Jalalabad", disse Karim. "Eu estou muito preocupado e quero voltar, mas eles não deixam." O Taleban pediu ao Paquistão para não deixar que afegãos escapem pela fronteira, e os policiais paquistaneses estão cumprindo a ordem. Depois dos ataques, o Paquistão enviou mais policiais e soldados para reforçar a fronteira. Leia o especial

Agencia Estado,

08 Outubro 2001 | 00h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.